• Anúncio Global
    Respostas
    Exibições
    Última mensagem

[Continuidade] Todos os polinômios são contínuos em p?

[Continuidade] Todos os polinômios são contínuos em p?

Mensagempor DarioCViveiros » Qua Fev 21, 2018 17:28

Após uma leitura do livro "Um curso de cálculo - volume 1" de Guidorizzi, decidi verificar se todos os polinômios são contínuos para todo x\in Df através do uso de \epsilon-\delta. Gostaria de saber se a minha demonstração está certa e, se não estiver, quais os problemas.

Demonstração:
f(x)={a}_{0}{X}^{n}+{a}_{1}{X}^{n-1}+ ... + {a}_{n-1}X+{a}_{n} (1)

Onde:
\left({a}_{0},{a}_{1}, ... , {a}_{n-1}, {a}_{n} \right) \in \Re, e
n \in \aleph

logo,
f(x)={f}_{1}(x)+{f}_{2}(x)+ ... +{f}_{n}

sendo assim,
(p, f(p)) \in f \Leftrightarrow (p, f(p)) \in {f}_{1}, {f}_{2},..., {f}_{n} \Leftrightarrow \exists (\epsilon>0\rightarrow\delta>0)|\forall x\in {D}_{f} \rightarrow
\exists(I=]a,b[; p \in I)|x\in I\Rightarrow f(p)-\epsilon < f(x) < f(p) + \epsilon

com: \delta = min[b-p,p+a] \Rightarrow p - \delta < x < p + \delta
e: g(x)=a{x}^{b}, a \in \Re, b \in \aleph

sendo g(x) uma generalização das funções {f}_{n}(x) que formam a forma geral de um polinômio (1).

Logo:
x\in ]a,b[ \Rightarrow x \in ]b-p,p+a[ \Rightarrow p-\delta < x < p + \delta

e, para encontrar o intervalo aberto I que torna contínua a função g(x), toma-se

f(p)-\epsilon < f(x) < f(p) + \epsilon com f(p)=a{x}^{b}, que resulta:

a{p}^{b}-\epsilon<a{x}^{b}<a{p}^{b}+\epsilon\Rightarrow
\sqrt{\frac{a{p}^{b}-\epsilon}{a}}<x<\sqrt[b]{\frac{a{p}^{b}+\epsilon}{a}},

logo:
I=]\sqrt[b]{\frac{a{p}^{b}-\epsilon}{a}},\sqrt[b]{\frac{a{p}^{b}+\epsilon}{a}}[

o que implica que:

\exists(\epsilon>0\rightarrow\delta>0)|\forall x\in {D}_{f}\rightarrow\exists(I=]a,b[,p\in I)|x\in I\Rightarrow
f(p)-\epsilon<f(x)<f(p)+\epsilon

com: f(x)={a}_{0}{X}^{n}+{a}_{1}{X}^{n-1}+ ... + {a}_{n-1}X+{a}_{n},

comprovando que todo polinômio é contínuo \forall p \in {D}_{f}.


Baseie-me aqui nos métodos mostrados no próprio livro, o qual envolve um intervalo aberto no domínio da função, ainda que não tenha encontrado referências a este em outras fontes, como em "Calculus" de Spivak.
Espero receber críticas à minha demonstração em breve, de forma que possa aprimorar o meu conhecimento sobre continuidade. Agradeço desde já. :y:
DarioCViveiros
Novo Usuário
Novo Usuário
 
Mensagens: 6
Registrado em: Qua Fev 21, 2018 16:33
Formação Escolar: ENSINO MÉDIO
Andamento: formado

Voltar para Cálculo: Limites, Derivadas e Integrais

 



  • Tópicos relacionados
    Respostas
    Exibições
    Última mensagem

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 5 visitantes

 



Assunto: Unesp - 95 Números Complexos
Autor: Alucard014 - Dom Ago 01, 2010 18:22

(UNESP - 95) Seja L o Afixo de um Número complexo a=\sqrt{8}+ i em um sistema de coordenadas cartesianas xOy. Determine o número complexo b , de módulo igual a 1 , cujo afixo M pertence ao quarto quadrante e é tal que o ângulo LÔM é reto.


Assunto: Unesp - 95 Números Complexos
Autor: MarceloFantini - Qui Ago 05, 2010 17:27

Seja \alpha o ângulo entre o eixo horizontal e o afixo a. O triângulo é retângulo com catetos 1 e \sqrt{8}, tal que tg \alpha = \frac{1}{sqrt{8}}. Seja \theta o ângulo complementar. Então tg \theta = \sqrt{8}. Como \alpha + \theta = \frac{\pi}{2}, o ângulo que o afixo b formará com a horizontal será \theta, mas negativo pois tem de ser no quarto quadrante. Se b = x+yi, então \frac{y}{x} = \sqrt {8} \Rightarrow y = x\sqrt{8}. Como módulo é um: |b| = \sqrt { x^2 + y^2 } = 1 \Rightarrow x^2 + y^2 = 1 \Rightarrow x^2 + 8x^2 = 1 \Rightarrow x = \frac{1}{3} \Rightarrow y = \frac{\sqrt{8}}{3}.

Logo, o afixo é b = \frac{1 + i\sqrt{8}}{3}.